Tiago - A Fé Manifesta-se Pelas Obras - Epistolas Gerais

Esboço
Saudações (1.1)
I - As Provações e seu Benefício (1.2-18)
A} - Aceitá-las como Meio de Crescimento (1.2-4)
B} - Orar por Sabedoria ao Lidar com Elas (1.5-8)
C} - Regozijar-se pelo seu Efeito Nivelador nas Pessoas (1.9-12)
D} - Reconhecer a Diferença entre Provação e Tentação (1.13-18)
II - Ouvir a Palavra e Praticá-la (1.19-27)
III - Ser Imparcial e Demonstrá-lo (2.1-13)
IV - Professar a Fé e Comprová-la (2.14-26)
V - Reconhecer Ardis e Evitá-los (3.1—5.6)
A} - A Língua Desenfreada (3.1-12)
B} - A Sabedoria Terrena (3.13-18)
C} - A Conduta Pecaminosa (4.1-10)
D} - Falar Mal de um Irmão (4.11,12)
E} - O Mal da Presunção (4.13-17)
F} - A Riqueza Egoísta (5.1-6)
VI - Virtudes Cristãs e sua Prática (5.7-20)
A} - Paciência e Constância (5.7-11)
B} - Genuína Honestidade (5.12)
C} - A Oração Eficaz pelos Enfermos (5.13-18)
D} - Restaurando os Desviados (5.19,20)

Autor: Tiago
Tema: A Fé Manifesta-se Pelas Obras
Data: 45-49 d.C.

Considerações Preliminares

Tiago é classificada como “epístola universal” porque foi originalmente escrita para uma comunidade maior que uma igreja local. A saudação: “Às doze tribos que andam dispersas” (1.1), juntamente com outras referências (2.19-21), indicam que a epístola foi escrita inicialmente a cristãos judeus que viviam fora da Palestina. É possível que os destinatários fossem os primeiros convertidos em Jerusalém, que, após a morte de Estêvão, foram dispersos pela perseguição (At 8.1) até a Fenícia, Chipre, Antioquia da Síria e além (At 11.19). Isso explicaria (1) a ênfase inicial da carta quanto ao sofrer com alegria as provações que testam a fé e que demandam perseverança (1.2-12), (2) o conhecimento pessoal que Tiago demonstra ter pelos crentes “dispersos”, e (3) o tom de autoridade da carta. Como pastor da igreja de Jerusalém, Tiago escreve às suas ovelhas dispersas.
A maneira do autor se identificar simplesmente como “Tiago” (1.1), revela sua posição de destaque na obra. Tiago, meio-irmão de Jesus e dirigente da igreja de Jerusalém, é geralmente tido como o autor. Seu discurso no Concílio de Jerusalém (At 15.13-21), bem como as descrições dele noutras partes do NT (e.g., At 12.17; 21.18; Gl 1.19; 2.9,12; 1 Co 15.7) correspondem perfeitamente com o que se sabe dele como autor desta epístola. O mais provável é que Tiago tenha escrito esta epístola durante a década dos 40 d.C. A data tão remota para a escrita provém de vários fatores, e.g., Tiago emprega a palavra grega synagoge (lit. “sinagoga”) para referir-se ao local de reunião dos cristãos (2.2). Segundo o historiador judaico Josefo, Tiago, irmão do Senhor, foi martirizado em Jerusalém, em 62 d.C.

Propósito

Tiago escreveu (1) para encorajar os crentes judeus que enfrentavam várias provações, que punham sua fé à prova, (2) para corrigir crenças errôneas a respeito da natureza da fé salvífica, e (3) para exortar e instruir os leitores concernente ao resultado prático da sua fé na vida de retidão e nas boas obras.

Visão Panorâmica

Esta epístola trata de uma ampla variedade de temas relacionados à verdadeira vida cristã. Tiago exorta os crentes a suportarem com alegria as suas provações e a tirarem proveito delas (1.2-11), exorta-os a resistirem às tentações (1.12-18), a serem praticantes da Palavra e não apenas ouvintes (1.19-27) e a demonstrarem uma fé ativa, e não uma profissão de fé vazia (2.14-26). Adverte solenemente contra a pecaminosidade de uma língua indomável (3.1-12; 4.11,12), a sabedoria carnal (3.13-16), a conduta pecaminosa (4.1-10), a vida presunçosa (4.13-17), e a riqueza egocêntrica (5.1-6). Tiago encerra ressaltando a paciência, a oração e a restauração dos desviados (5.7-20).
Em todos os cinco capítulos destaca-se o relacionamento entre a verdadeira fé e a vida piedosa. A fé genuína é uma fé provada (1.2-16), ativa (1.19-27), pela qual se ama o próximo como a si mesmo (2.1-13), manifesta-se pelas boas obras (2.14-26), mantém a língua sob rígido controle (3.1-12), busca a sabedoria de Deus (3.13-18), submete-se a Deus como justo juiz (4.1-12), confia em Deus para o viver de cada dia (4.13-17), não é egocêntrica, nem libertina (5.1-6), é paciente no sofrimento (5.7-12) e diligente na oração (5.13-20).

Características Especiais

Sete características principais assinalam esta epístola. (1) É muito provável que ela tenha sido o primeiro livro do NT a ser escrito. (2) Embora contenha apenas duas referências nominais a Cristo, há nela mais alusões aos ensinos de Jesus do que todas as demais do NT. Isso inclui 15 referências ao Sermão do Monte. (3) Mais da metade dos seus 108 versículos são expressões imperativas, ou mandamentos. (4) Sob vários aspectos, é o livro de Provérbios do NT, pois (a) está repleto de sabedoria divina e instruções práticas, visando a uma vida cristã realista, e (b) está escrito em estilo sucinto, com preceitos diretos e analogias realistas. (5) Tiago é um hábil observador dos fenômenos naturais e da natureza humana pecaminosa. Repetidas vezes, ele extrai lições disso para desmascarar esta última (e.g., 3.1-12). (6) Mais do que qualquer outro livro do NT, Tiago destaca o devido relacionamento entre a fé e as obras (principalmente 2.14-26). (7) Tiago, às vezes, é chamado o Amós do NT por tratar com firmeza a injustiça e as desigualdade sociais.

visualizar imagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário